Recuperação de micro e pequena empresa endividada

O tema nunca é fácil de ser debatido. O micro e pequeno empresário tem um sonho, corre atrás para colocá-lo em prática, trabalha mais de 8h48min por dia, não dorme direito, tem surtos de ansiedade, o mercado comprime, a tributação sufoca, o capital de giro é necessário e por fim, a empresa está endividada. Essa é a realidade da maioria das micro e pequenas empresas do país e, elas são a maioria também em número de pessoas jurídicas. Mas, e como administrar isso, em meio de uma crise? Muitos empresários, embora tenham um sonho, não tem o feeling da administração, e isso deve ser reconhecido, para que se possa entender a diferença entre custo e investimento de buscar uma solução para a situação de endividamento. Importante, salientar, que uma empresa endividada, compromete não só o CNPJ, seja com inscrições em órgãos de proteção ao crédito, mas, também em cobranças e execuções judiciais, que neste ponto, já demanda um custo maior para remediar a situação, com todos os encargos decorrentes, que, se não buscar, então sim uma recuperação judicial, estará fadado a comprometer o sonho de uma vida. Ou seja, ainda que a empresa esteja endividada, é preciso olhar para recuperação extrajudicial como um investimento, encontrando profissional que busque solver o problema através de soluções amigáveis, da mediação ou da arbitragem. Também, há soluções jurídicas, e neste lado, há o jurídico estratégico interno, uma assessoria especializada, que além de trabalhar com as soluções amigáveis de mediação e arbitragem, tem uma possibilidade imensa de auferir resultados, revisando as contas, administrando o passivo, recuperando débitos, traçando metas, apontando objetivos e solucionando conflitos diretamente. Atentamos que não investir na recuperação extrajudicial em tempo, deixando avançar para o declive judicial, a médio prazo, estar-se-á comprometendo inclusive o CPF dos sócios, seu bom nome e seus bens, podendo ser alcançado através do instituto da desconsideração da personalidade jurídica, lembrando, que embora a MP 881/19 tenha dado novo delineamento, em primeira análise, inovando, mas, na seara trabalhista, não surte efeito, diante da aplicação subsidiária do Código de Defesa do Consumidor, que equipara e afasta os efeitos da Medida Provisória. Assim, sempre, é um investimento importante a recuperação extrajudicial, através de um profissional capacitado que possa gerir e solucionar o endividamento, agregando estratégia ao negócio, através de soluções práticas, gerando resultados efetivos. É o que observamos em nosso trabalho, onde inclusive, antecipamos situações que pudessem vir a se tornar problemas, fruto de uma gestão permanente e duradoura, com a aplicação da mudança de cultura através de aplicação de um programa de compliance e o acompanhamento contínuo para a micro e pequena empresa crescer! Conheça mais sobre assessoria e consultoria na recuperação extrajudicial de micro e pequenas empresas endividadas. É um investimento e agrega valor à sua empresa!